O que é criptomoeda?


O que é?

Criptomoeda / cryptocurrency é um dinheiro digital onde se usa criptografia para as trocas — não precisamos entrar em detalhes do que uma criptografia é, mas você pode ler aqui.


Bitcoin é uma criptomoeda pioneira e foi a primeira criptomoeda descentralizada. Ela usa o chamado "Blockchain" que é uma cadeia de blocos que possibilita a distribuição sem necessidade de confiança em um terceiro — também não precisamos entrar em detalhes de como funciona.

Atualmente em 2017 existe em torno de 1000 criptomoedas utilizando Blockchain — quase todas criadas sem nenhum real benefício além de enriquecer os próprios criadores e alguns investidores — assim como Esquemas Ponzi.
Isso foi devido ao fato de que Bitcoin (e outras) é um software de código-aberto, ou seja, qualquer um pode ver como o Bitcoin funciona, ajudar no desenvolvimento ou então copiar o código e lançar a sua própria criptomoeda.


Qual a utilidade das criptomoedas?

Você pode ver "criptomoedas descentralizadas" como o "dinheiro do povo", e virtual / digital (ou seja, não são físicas).

Isso se deve ao fato de que não existe uma autoridade por trás, diferente de sistemas bancários onde corporações, governos etc têm o controle.

Criptomoedas descentralizadas proporcionam privacidade, anti-governo, anti-inflação, anti-burocracia, conforto e até mesmo mais segurança do que moedas fiduciárias (o "dinheiro comum" como reais, dólares, euros etc, geralmente chamadas de moedas "fiat").

As moedas fiat podem ser falsificadas (diferente das criptomoedas que são impossíveis de falsificar); também vulneráveis a sofrer crises por vários motivos, incluindo corrupção e guerras.

Há também criptomoedas centralizadas, como Ripple.

Algumas áreas notáveis são: AnarcocapitalismoContraeconomiaCriptoanarquismoEconomia da informação em rede, Livre mercado e Liberdade econômica.


Problemas

Sem dúvidas, criptomoedas descentralizadas proporcionam inúmeros benefícios ao povo e empresas, mas consequentemente é o terror dos governos, bancos etc.
Mesmo assim, governos como o do Japão e Rússia demonstram uma boa visão sobre criptomoedas.

Muitos críticos apontam que é errado serem chamadas de "moedas" mas sim de "ativos" para investimento, pois praticamente não trazem utilidade no dia-a-dia por serem poucos usadas, alta volatilidade (mudanças drásticas de valor) com o valor sendo controlado por grandes investidores traders (chamados "baleias") além de problemas de escalabilidade (não ser possível países inteiros usarem no dia-a-dia pois causam lentidão etc), portanto ainda inviáveis para usos "reais" em comércios e empresas — mas foi aí que IOTA apareceu.

Próximo
« Próximo
Primeiro